top of page
  • neereis

Drops Mensais: 08-22



Ah, o mês que não tem feriados e que parece eterno e que a gente só sabe que terminou mesmo porque as pessoas no Twitter começam a postar aquela frase da música do Green Day... Agosto foi marcado pela despedida de dois dramas imensos e que amei acompanhar do início ao fim: na verdade, que me deixavam ansiosa pelas dobradinhas quarta-quinta e sábado-domingo. Também, marcou o retorno do Minjae para a minha tela, algo pelo que agradeço demais, como também me presenteou com a maratona de um drama que figura entre os meus preferidos, tamanho amor que senti após contemplar a história e seus personagens inesquecíveis.


E por falar em personagens extraordinários, ela, a maior advogada que este planeta respeita e conhece, nossa maravilhosa Woo Young Woo, é quem vai ditar o ritmo dos resumos dos dramas que acompanhei durante o mês. Pra quem acompanhou Extraordinary Attorney Woo vai ficar fácil de entender (pra quem não viu, por favor, se faz esse favor e corre pra assistir!): quanto mais ventinhos de baleia da Woo, melhor o drama e como ele me fez/faz sentir (e vou variar entre um ou três, que é pra ficar organizado, rs, e se aparecer baleia junto é porque o trem é mais especial ainda). E pra começar, aquele drama (indicado pela Lay) que maratonei durante o mês e saí completamente rendida:


Be Melodramatic (16/16, Viki): bastou eu ver um vídeo de 52 segundos com as cenas mais tristes de um casal para decidir qual seria minha próxima maratona. Sim, eu sou assim, vejo uma coisa triste e digo que preciso daquilo porque vou amar. E na maioria das vezes, eu acerto. E dessa vez eu acertei demais. Porque as cenas mais tristes me levaram pra uma história incrível sobre um trio de mulheres que divide o mesmo teto com um gay e uma criança e que nos leva a conhecer suas rotinas, a acompanhar suas vidas, rir e chorar com elas. E quando eu percebi, estava fazendo parte daquela dinâmica metalinguística (a protagonista escreve um drama cuja trama é a das pessoas do drama que estamos assistindo! genial!) e sendo confortada por dores que nem sabia que carregava. Sem perceber, estava me tornando mais vulnerável, mas sensível, mais leve: mais feliz. Entre cheiros de xampu, propagandas que surgem do nada, vibes Izzie Stevens & Denny Duquette, e vários casais lindos para me fazer rir e shippar; a amizade: aquele laço invisível que conecta pessoas e sincroniza muito mais que ciclos menstruais porque sincroniza loucuras e sentimentos; costura almas desde o instante-já ao para-todo-sempre.


E já que estamos falando na nossa extraordinária advogada da Hanbada, eis o que assisti durante agosto. Seguindo a ordem estabelecida, começamos por dramas finalizados e seguimos com aqueles que ainda estão no ar:


Extraordinary Attorney Woo (16/16): vivi um grande momento quando essa mulher entrou na minha vida e trouxe o Junho, principalmente, à tiracolo. Uma história linda e extremamente sensível, com um romance pra nos deixar suspirando e aquele núcleo família para além do sangue: não tinha como não ser excelente! Alguns casos do dia foram tão importantes que ainda fico pensativa sobre o caso da carga horária abusiva de estudos infantis, o da mãe norte-coreana e o do relacionamento entre uma mulher PCD e um homem PSD; que me fez chorar bastante. Falaram de capacitismo de uma maneira realista demais, trouxeram diferentes exemplos do universo que abrange a temática 'pessoa com deficiência', me fez rir, emocionar e layanar de tal forma, que até as coisas que poderiam me incomodar, não incomodam. É daqueles dramas recomendáveis e inesquecíveis porque, mais uma vez fazendo o trocadilho, é extraordinário.


Alchemy of Souls (20/20): escrevo este parágrafo depois de assistir ao último episódio da primeira parte, que me fez gritar por dentro em vários momentos, ficar apreensiva em vários outros, mas finalizar a trama com um sorriso nos lábios e a vontade de viver dezembro logo porque preciso da 2ª parte dessa história URGENTE!! Esse drama me deixou investida desde a primeira semana (ainda estou triste e chateada pelo flashback war de Hotel del Luna porque NÃO PRECISAVA REFAZER AQUELA CENA!!!) e a forma como finalizaram a primeira etapa, demonstrando que luz e sombra se inverteram e que, sim, a Buyeon ainda vai aparecer (me deixe com meus delírios, eu prefiro acreditar que a sacerdotisa é forte o suficiente e aquelas duas pessoas na água no ela me deixam mais certa disso), me deixou MUITO animada. Verão de cabelos pretos? Uk com vibes de vingança? Príncipe Herdeiro vai, realmente, mostrar a que veio? Jinmu, finalmente, comendo o pão que ele mesmo amassou? SISTERS HONG, EU TÔ MUITO PRONTA!!!


Poong, the Joseon Psychiatrist (8/12): o retorno do Minjae, à primeira vista, não me empolgou porque eu não estava a fim de assistir a um drama de época agora. Mas é aquilo, eu vejo um homem bonito que não via há muito tempo e tenho de, pelo menos, dar uma olhadinha rápida. E não é que essa olhadinha rápida virou constância? E, pra melhorar, eu gostei do que vi a ponto de decidir assistir semanalmente? É levinho, não tão longo e tem um found family gostosíssimo de acompanhar, além de dosar comédia com, ao que começou no 8º ep, romance: SE O MINJAE ME OLHA DAQUELE JEITO EU CAIO PRA TRÁS ESTATELADA NO CHÃO (e olha que eu vivo sentada, então é MUITO difícil eu cair sozinha assim... esse é o impacto). Estou amando a forma como o drama tem abordado sobre saúde mental e as formas de tratamento na era Joseon e todo o preconceito que, ainda nos dias de hoje, vemos ser reproduzidos.


Big Mouth (10/16): esse tem sido um misto de sensações. Eu fico empolgada, dou muita risada, suspiro pelo casalzinho e, principalmente, crio teorias sobre quem é o Big Mouse. E é aí que mora o perigo e me obrigo a entrar no modo 'whoa whoa' porque se esse plot não estiver bem amarrado no final do drama eu vou ficar muito revoltada. O Sukinho e a Yoona estão ótimos e estou AMANDO ver o Kyungwon aka soldado implicante de Cloy como vilão! Pra quem curtiu Vincenzo, até agora, é uma vibe bem parecida.


Today's Webtoon (10/16): aqui o modo 'whoa whoa' é sobre a história mesmo. É bem simples e acompanha uma ex-atleta de judô que ama webtoons e passa a trabalhar como produtora na empresa de seus webtoons preferidos. Entre as tramas familiares e de trabalho, um aspirante a vilão chatíssimo (diacho de querer destruir um setor da própria empresa só pra provar um ponto, cresce, homem!) e alguns plots que não me interesso em nada, um personagem me deixa vidrada e ansiosa pela sua evolução: sim, eu estou falando com você, Shin Dae Ryuk! A trajetória desse garoto, todos os traumas vividos e externalizados em sua história, me dá vontade de abraçar forte, de colocar no colo e dizer que, a partir de agora, a vida vai ser gentil com ele e, esse, é o verdadeiro Highlight da trama (trocadilhos, a gente vê por aqui).


Assisti a dois filmes japoneses este mês e, como bons filmes japoneses, a gente nunca sabe explicar o que acabou de assistir, mas a gente sabe que é bonito demais o que acabou de ver, o que pode ser a definição perfeita para My Tomorrow, Your Yesterday. Quanto à outra característica marcante de filmes japoneses de romance, que é dar play esperando que horas alguém vai tentar suicídio ou morrer, temos Love Like the Falling Petals (Netflix) como representante desta categoria (e se encaixando nas duas características acima citadas, pega os lenços!) e eu não paro de pensar nesse lindo manifesto de tudo o que o casal não viveu e dos "lugares deles dois", mas sem eles dois.


In The Soop: Friendcation (4/4), o reality que estava acompanhando, chegou ao fim com uma música bonitinha, porém esquecível depois do primeiro play. Espero que eles consigam curtir férias em que realizem os desejos falados em todas as viagens de carro e que percebam que o interior do Brasil é o lugar que corresponde a todas as expectativas (clubista? SIM). Sdds, Wooshik sendo um grande bobão, sdds <3

Musicalmente... uau. Agosto me deu TUDO. Eu continuei ouvindo o Moodswings in to Order, do DPR Ian, como se não houvesse amanhã e é cada porrada nas músicas que ainda fica difícil raciocinar. As TWICE lançaram a obra-prima BETWEEN 1&2 que não tem UMA MÚSICA MAIS OU MENOS (o poder de nove mulheres talentosas até o talo!), É TUDO PERFEITO DEMAIS E VICIANTE DEMAIS (amo fazer mashup mentais de Basics com Boy With Luv do BTS, mas isso é outra história) e daí outras oito mulheres (TAEYEON, EU TE AMO!) moraram nos meus fones com o Forever 1 (e o refrão chiclete da música de mesmo título aparece tal qual propaganda da Jequiti na minha mente) (Villain rainha do álbum, favor apreciarem essa canetada da Sooyoung e da Tiffany) que é outro álbum gostoso demais, mas eu quero pedir licença pra trazer o lançamento mais recente (ontem!) e pelo qual eu esperei ansiosamente: KIM KING KEY KIBUM E O GASOLINE!!

Sério. Olhem o visual desse vídeo. As cores. A presença desse ser meio homem meio deus. A estética perfeita. Os vocais. A coreografia... uau. Esse homem completamente dourado é o Apolo da mitologia, o próprio dono do sol, a figura divina das artes, da poesia, da música. Ele falou que iria nos "mostrar um milagre", e entregou mais do que sequer imaginei. Eu tô ouvindo o álbum enquanto digito esse parágrafo e posso dizer que tô encantada!


Ficamos por aqui, ansiosos, principalmente, pela estreia de Little Women e Blind! Vamos ver juntos? Até o mês que vem!

A ella le gusta la GASOLINE. Dame más GASOLINE!


Comments


Se inscreva para não perder as novidades!

Obrigada por se inscrever!

ÚLTIMAS POSTAGENS

BUSCA DE POSTAGEM

*Se os gifs retirados do Tumblr não aparecerem corretamente, basta atualizar a página*

CATEGORIAS

TAGS

ARQUIVO DE POSTAGENS

bottom of page