• dramasealgomais

Her Private Life: O Sonho das Nossas Vidas



Ano passado, 2020, apareceu recomendado para mim um video no youtube com certa cena de Her Private Life, eu muito curiosa que sou, dei play nele. E nos outros 4 que apareceram em seguida. Dei como o suficiente para mim desse drama e segui minha vida. Até agosto desse ano, quando ele entrou na Netflix E TODO MUNDO da timeline só sabia falar DELE: RYAN GOLD.


A PRESSÃO SOCIAL bateu e eu precisava assistir para saber por que ele era perfeito e por que eu precisava de um na minha vida. Não me arrependo de nada, que homem PERFEITO é esse que srta Duk-Mi arranjou para vida e que eu espero que todas nós fangirls incorrigíveis também tenhamos a sorte de arrumar um dia.


Fui com Deus.

EIS QUE não foi só a beleza (a pegada, a elegância, a personalidade SISUDA porém deliciosamente cativante, a masculinidade no tom certo, a pegada, meu Deus do céu, a pegada) de Ryan Gold (a obra de arte Kim Jae-wook) que nos encantou em Her Private Life: o drama tem muito mais pra curtir do que só beleza, romance e a química explosiva do casal principal. Enquanto pensava em como redigir o post, alguns tópicos saltavam na minha mente, como partes essenciais do porquê esse drama mexeu tanto comigo, que também podem ser considerados motivos pra assistir o drama. E aí vão eles, sem ordem de importância:


  • A Galeria de Arte Chaeum

No drama, a galeria de arte Chaeum; na vida real, o museu Soma.

Eu amo museus e amo ser fã, mas eu nunca teria pensado na combinação dos dois. No drama, vemos uma Duk-mi profissional belíssima, que faz com maestria o trabalho de curadora de arte na galeria Chaeum (que, numa rápida pesquisa, descobri que é o museu Soma, em Seul), e uma outra Duk-mi, a dona de fã-site que corre atrás de idol. Confesso que a mistura parecia estranha ao ler a sinopse mas, na prática, funciona: é claro que alguém com um olho pra estética ia amar um artista cuja função é enlouquecer as fãs com beleza, talento e carisma. E é claro que alguém com um coração de fã sabe valorizar com empolgação as descobertas artísticas. No trabalho, Duk-mi consegue exercer seu lado fã ao falar apaixonadamente das obras que seleciona, dos temas que pesquisa, dos artistas que vão expor ali. O time que trabalha na Chaeum é igualmente apaixonado por arte e faz com que o ambiente de trabalho, muito mostrado no drama, seja algo gostoso de acompanhar.


  • Os quadros de Lee Sol

Arte é muito mais que o pano de fundo, é também um personagem importante na história. Os quadros da misteriosa pintora Lee Sol são sempre mostrados com um destaque reverente, delicado, acompanhado de um instrumental que dá uma inexplicável sensação de nostalgia ao vê-los (um detalhe caprichado, se perguntarem minha opinião!!). Infelizmente nas minhas pesquisas não encontrei nada sobre a verdadeira autoria das pinturas, mas encontrei algo tão bom quanto: Joseph Lee, o artista que, possivelmente, inspirou a técnica usada por Ryan Gold em suas obras.


A gente fica bem assim assistindo Her Private Life
  • O idol Cha Sian

A gente te entende, Duk-mi

O Sian tem um sorrisinho muito apaixonante, tem um olhar sensível para a arte, é sempre educado e gentil com seus fãs e sabe como estabelecer ou atravessar limites com o hyung favorito dele, Ryan Gold.

Aliás, eu amo a relação que surge entre os dois, o Sian quer muito ser amigo do Ryan, quem não quer uma casquinha do diretor de museu mais charmoso da Coréia? Mas nosso leão não se comprou com qualquer frango apimentado!

Felizmente, o olhar sensível e o dinheiro de sobra na conta do Sieun cria uma conexão incrível entre ele e a Galeria de Arte Chaeum. Afinal, idol com dinheiro de sobra na conta vai procurar os hobbies mais caros para se entreter!

E desse amor por colecionar obras de arte caríssimas surgiu o bromance perfeito… Ou, melhor dizendo, o brovizinhomance perfeito.

Eu me apaixonei por ele igual a Duk-Mi e fiquei chateadíssima quando vi que o ator é um idol flop low profile que não posta NADA no próprio instagram e a fanbase no twitter não tem quase nada novo dele desde 2019!!!!! Meu lindo, ajuda as fãs a verem seu rostinho mais vezes por favor!


Merece as fãs dedicadas que tem, né?
  • A vida de fangirl de Duk-mi

Tenho um fraco por protagonistas doidas de qualquer espécie, e Her Private Life me deu uma personagem desse tipo que eu não sabia que precisava: uma fangirl doida. O nome do drama já é uma indicação de que ser fã é uma parte secreta da vida de Duk-mi, algo que ela faz às escondidas e só compartilha com seu núcleo mais próximo de amigos. Sua própria casa é uma segunda galeria de arte, só que dedicada apenas ao idol Sian. Mas ser uma fã hardcore, dona de fã-site, com direito a look de guerrilha pra fotografar o ídolo chegando no aeroporto, não é apenas um aspecto secundário da vida de Duk-mi - é muito, muito mais; é quem ela realmente é, algo grande demais pra esconder ou do que se envergonhar. Ao longo do drama, acompanhamos como a personagem consegue administrar sua obsessão e transformá-la em um hobby saudável, algo que continua sendo inteiramente ELA, só que melhor - e, principalmente, algo que ela não precisa esconder do seu verdadeiro amor. Algo que pode, também, ser curtido à dois.


Essa é a casa de uma mulher completamente normal. Não há nada pra ver aqui, circulando, circulando!!
  • RYAN GOLD!!!!!!!!!!!!!!

PELO AMOR DE DEUS

Bom, eu vou tentar ser moderada aqui pra manter o post classificação 14 anos, mas já adianto que vai ser difícil se tratando de Kim Jae-wook. A TALA DE HOMEM QUE É KIM JAEWOOK, MINHAS AMIGAS, vocês não estão entendendo. Eu fiquei literalmente dias SEM DORMIR porque toda noite ia assistir vídeos dele - entrevistas, melhores momentos de Her Private Life e outros dramas, qualquer coisa pra observar esse rosto esculpido e ouvir essa voz mágica. Se procurar "sexy" no dicionário, tenho certeza que aparece uma foto dele ao lado do verbete. Kim Jae-wook é irresistivelmente soturno e misterioso e empresta esses adjetivos ao personagem Ryan Gold, que não demora mais do que dois ou três episódios pra conquistar: o diretor da galeria é um artista com bloqueio criativo devido aos traumas do passado, é um excelente ouvinte e não obstante UM GRANDESSÍSSIMO GOSTOSO!!!!! Ryan Gold tem sua cota de defeitos, é verdade, o que na minha opinião torna qualquer personagem ainda mais interessante. Mas, principalmente, o que o faz ser inesquecível pra mim é seu amor empenhado e dedicado pela Duk-mi. Onde já se viu, eu pergunto desesperadamente buscando uma resposta, um homem interessado em saber do mundo de fangirl da mulher amada?? Me diz?? Pois é. ELE É ASSIM.


Eu, Layana, assino embaixo. O jeito que ele ri quando bebe, a pegada, o respeito pela vida privada dela!!! ELE É ASSIM!!!

Gostaria de estar brincando. Não estou. ISSO É SÉRIO.
  • O relacionamento saudável do casal principal

Já era assim antes mesmo de começar. Fonte: @diadedrama, Instagram

Ok, isso aqui dá todo um outro post, se a gente quiser dissecar do início ao fim a construção, os obstáculos e as resoluções desse relacionamento. Um tópico sensível nos dramas costuma ser a comunicação - ou a falta dela - entre casais, o que acaba gerando conteúdo pra mais episódios, é claro, mas é um recurso batido e que às vezes chega a irritar. Se você, que está lendo esse post, sonha com um drama no qual os personagens principais CONVERSAM, SE ABREM E SE ENTENDEM, pois bem, você acaba de encontrar o próximo item da sua lista "Para Assistir". Duk-mi e Ryan só não falam a mesma língua quando ainda estão se conhecendo, o que é totalmente compreensível, mas uma vez que o relacionamento engata, os dois querem saber mais. Eles perguntam e respondem, trocam ideias, colocam limites, dão permissão. É fascinante!!!!! O ship estabeleceu um novo padrão pra meta de relacionamento.

"O que você tá fazendo aqui sozinho igual um bobo? Se você quer chorar, chora na minha frente pra eu poder te consolar.!
  • O que o fandom uniu, ninguém separa

Mais que amigas, fangirls

Toda boa protagonista de drama tem uma melhor amiga ótima, mas em Her Private Life essa personagem é ainda melhor: assim como Duk-mi, sua melhor amiga, Seon-ju, também é fangirl. As duas compartilham da paixão intensa por um grupo de k-pop e pelo bias, algo que pouca gente ao redor parece entender, o que torna a ligação entre elas especial. No meu caso, a amizade das duas é também uma representação da realidade: muitas amigas (inclusive essas aqui, do blog!!!) surgiram a partir do gosto em comum pelo mesmo artista. É uma conexão que só quem é fã é capaz de entender. E como dizem as personagens: namoros são passageiros, ser fã é pra sempre!!!


  • FAKE DATING!!!!!!!

Um namorado de mentirinha assim pfvr @Deus

Eu sou uma grande cachorrinha de histórias com namoro de mentirinha, ou fake dating, como costumam chamar. Por causa de uma série de eventos que podem levar a um escândalo, Ryan sugere para Duk-mi que os dois finjam que estão juntos, para abafar o caso e evitar problemas. Só que a gente sabe muito bem o que acontece quando pessoas com muita química brincam que estão namorando, né?? Mas nada nesse clichê é velho ou mal utilizado na trama, pelo contrário, só rende cenas deliciosas pra gente babar na compatibilidade incrível desses dois na tela.


Isso aqui parece fake pra você?
E isso aqui????
  • Kim Hyo-Jin, a famosa Sindy

Nossa, como eu amo a Hyojin/Sindy! Eu jurei que ela seria intragável até o fim, mas que surpresa boa nossa pequena ex-sasaeng se torna!

Juro que vibrei quando ela ficava feliz por estar sendo útil no museu… No início, dá para ver que ela tenta se enturmar fazendo a única coisa que acredita saber fazer: Ser fã, stalker e espectadora das vidas alheias.

Mas ao longo do dorama ela ganha confiança, se impõe diante da mãe, ouve melhor as pessoas e vai deixando de ser a mimada cria do nepotismo e do fandom tóxico para se tornar a Hyojin judoca e com experiência em marketing de vendas na Galeria Chaeum.

Te adoro, Sindy! Obrigada pelo seu trabalho com a página CUPATCH, proporcionando lindas fotos do nosso casal amado.


  • Dramas familiares

Meus pais quando eu arrumar um namorado

Mais do que os dramas familiares que vão se desenrolando no final da trama, eu amo que os maiores problemas no início são as mães odiando verem suas filhas sendo fãs de White Ocean.

Eu já passei por isso! Tenho certeza que muitas fãs também já foram censuradas pelo excesso de amor que sentiam por pessoas “que nem sabem que nós existimos”.

Duk-Mi e Sindy nos representam!!!


"Mãe, ser fã não é uma coisa que a gente cria, é uma coisa que nasce com a gente"

São tantos tons, tantas nuances, tantas camadas que permitiram que os atores esbanjassem talento, fazendo malabarismos pra transmitir com equilíbrio o bom humor, a sensibilidade, o drama e o romance presentes no roteiro. Com um ritmo super gostoso e leveza até mesmo pra trabalhar temas sensíveis, Her Private Life nos conquistou (nota da autora desse parágrafo: virou um dos meus dramas favoritos da vida e top recomendações pra quem tá começando!!) de um jeito inesperado e surpreendente, assim como conquistam nossos corações apaixonados os idols - e os diretores de galeria.

Eu moro aqui
 

Her Private Life foi um drama que conquistou a todas nós que escrevemos nesse blog e a gente acredita que pode conquistar você também, seja você uma fangirl incorrigível ou não! O desenvolvimento da história e dos personagens é ótimo e vai te surpreender! Ele está disponível tanto na Netflix quanto no Viki! Partiu dançar ao som de White Ocean e dar gritinhos por Sian por aí?




Se inscreva para não perder as novidades!

Obrigada por se inscrever!

ÚLTIMAS POSTAGENS

BUSCA DE POSTAGEM

*Se os gifs retirados do Tumblr não aparecerem corretamente, basta atualizar a página*

CATEGORIAS

TAGS

ARQUIVO DE POSTAGENS