• dramasealgomais

Esse é Irmão Desse #2: This Is Us


Ah, como vou sentir saudades dos Pearson...
Se algo te deixa triste quando acaba é porque deve ter sido maravilhoso enquanto estava acontecendo. O fim não é triste (...) é apenas o começo da próxima coisa maravilhosa." (This Is Us, 6x17)

This Is Us (Star+) é uma das minhas séries preferidas e terminou esta semana, encerrando a história dos Pearson de forma incrível e totalmente sensível, com uma temporada final que fez jus ao início da trajetória, que faz jus ao sucesso da produção. Eu, quem amo histórias familiares, não pude deixar de pensar nas semelhanças que existem entre a produção estadunidense e algumas produções coreanas e, assim, gostaria de indicar três dramas para quem ama This Is Us e está com saudades dos sentimentos semanais que a séria trazia:


Reply 1988 (Netflix, 2015)


Conta a história de cinco famílias que moram na mesma rua e formam uma grande família que compartilha as mesmas alegrias e dores, que se faz presente em todos os momentos. Tendo como pano de fundo o ano de 1988, à medida que os episódios avançam, vemos, no futuro (2015), os adolescentes daquela época nos mostrando pedacinhos da vida daqueles que conhecemos tão intimamente, enquanto tentamos montar as peças do quebra-cabeça do "presente" (você pode ler mais sobre Reply clicando aqui).

Além dos vislumbres entre presente e passado, de famílias que amam ver TV juntas e mães (talentosíssimas) que sonham em ser cantoras, outro ponto em comum com This Is Us, e talvez o mais importante deles, é que não há vilões nas histórias: há pessoas vivendo, errando, acertando; sendo. Juntos. Numa trajetória narrada com maestria. Penso que cada episódio é como viver a vida, um dia de cada vez, encarando as possibilidades e a simplicidade com medos, mas também com graça e sensibilidade. Ambas as produções trabalham memórias e nostalgias com precisão e as transmitem com delicadeza e verdade (Reply até traz um pouco da aflição da reta final sobre "quem vai ficar com o Kevin?", no caso, a Deoksun).


Pachinko (Apple TV, 2022)


Narra a história de Sunja, desde seu nascimento até a velhice, costurando momentos da sua adolescência, vida adulta e senilidade a uma narrativa que caminha conosco entre passado e futuro, com maestria e coerência. O drama tem seu marco temporal na invasão japonesa à Coréia do Sul e, por conseguinte, a vida dos coreanos no Japão daquela época, mas também trazendo a tríade Coréia-Japão-EUA do final dos anos 80.

Pachinko tem muito mais semelhanças com This Is Us, não apenas pelas cenas que mesclam as linhas temporais em todos os episódios, mas principalmente porque centra sua narrativa na visão de uma mulher, acompanhando-a desde a mocidade até a velhice: seja Rebecca, seja Sunja. Mulheres que se tornam grandes matriarcas e cujas famílias orbitam em volta delas; mulheres imensas e complexas; completas e reais. E as duas produções mostram de forma magistral o crescimento e a evolução não somente das matriarcas, mas de toda a família, alinhavando destinos aos multiversos impecáveis que a série e o drama contam.


My Liberation Notes (2022)


Nos apresenta aos Yeom, uma família que mora numa zona interiorana, e acompanha os três filhos adultos existindo na construção diária de suas imperfeições, na descrição perfeita da realidade humana, acessando sentimentos que são inerentes a todos nós e, por este motivo, penso que tem falado tanto comigo a ponto de se tornar o meu drama preferido da semana.

O ponto principal de semelhança com This Is Us é o big three, uma vez que Kijeong, Mijeong e Changhee são três irmãos que batem cabeça, mas também se apoiam e estão sempre "uns para os outros", tais quais Randall, Kate e Kevin. Além disso, ambas as narrativas lidam com personagens alcoolistas (pensar em tudo o que o Jack e o Kevin passaram para se tornarem 'as versões que queriam ser para si mesmos, para os que os cercavam' me faz pensar no Gu pensando na proposta da Mijeong sobre, quando a primavera chegar, eles serem pessoas diferentes), relacionamentos amorosos e afetivos distintos, e a perda do pilar familiar, esta última de forma bastante sensível; abordando pontos da vida humana que são de fácil identificação e que me emocionam bastante, quer em My Liberation Notes, quer em This Is Us.


 

Assim como This Is Us, Reply 1988, Pachinko e My Liberation Notes trazem o realismo para as experiências cotidianas do entretenimento, trazendo um recorte das vidas das personagens de forma sensível e verdadeira, utilizando da imersão nos sentimentos das personagens para que as histórias sejam, cada vez mais, relacionáveis; entendendo que o grande protagonista das quatro tramas é a vida.


Se inscreva para não perder as novidades!

Obrigada por se inscrever!

ÚLTIMAS POSTAGENS

BUSCA DE POSTAGEM

*Se os gifs retirados do Tumblr não aparecerem corretamente, basta atualizar a página*

CATEGORIAS

TAGS

ARQUIVO DE POSTAGENS