• neereis

Drops Mensais: 06-22


Ah, Jeju, como já sinto sua falta...


Junho é o mês preferido do servidor público jacobinense porque tem trocentos pontos facultativos graças aos padroeiros da cidade, o que me dá mais tempo para ser feliz em frente à TV assistindo às produções coreanas! Também foi um mês em que exaltamos o amor e as românticas no blog, com uma sequência de postagens sobre casais lindos e embalados pelas canções da Taylor Swift, mas também aquelas cenas lindas que nos deixam sentindo borboletas no estômago! E por falar em borboletas, o que foi o final de Our Blues, hein? Pelo amor de Deus, a perfeição (se eu ignorar os 03 primeiros eps) tem nome, cor e mora em Jeju!!


Seguindo a ordem estabelecida, começamos por dramas antigos e/ou finalizados:


Persona (4/4, Netflix): é uma antologia com 04 curtas que variam entre 19 e 27 minutos, dirigidos por diretores diferentes, sendo uma história independente da outra, mas todas protagonizadas (com personas completamente diferentes!) pela IU – quem dá um banho de atuação. Meu episódio preferido é o último, Andando à Noite, o mais triste e melancólico de todos (novidades, né, Vanessa?). Falei um pouco sobre essa antologia aqui.

sonhos e morte levam a lugar nenhum, eles vão acabar em lugar nenhum e eventualmente serão esquecidos.

Our Blues (19/20 – sim, eu não consegui ver o ep 03 por mais que tentasse, vida que segue, não fez falta – Amor e Outros Dramas, Netflix): em abril eu havia visto 02 eps desse drama e não conseguido continuar porque a história não havia me pegado. A Suzi e a Kah, quem continuaram assistindo, me falaram que o plot que não gostei teve seu fim no 3º episódio e que o drama apenas ficava melhor a cada semana, principalmente, que eu amaria. Como amigos de verdade conhecem a gente de verdade, maratonei o drama no dia 05/06 e entrei pra estatística de pessoas completamente afetadas pela beleza e grandiosidade da história. Our Blues é aquele tipo de trama que conversa com a alma da gente, que deixa a cabeça cheia de pensamentos e o coração quentinho, como se tivesse terminado de receber um abraço: porque abraça. Nós contamos histórias todos os dias com nossas próprias vidas e foi isso que os moradores de Jeju me mostraram em 20 capítulos. Lindo, lindo, lindo! Depois dele, azul tornou-se a cor do amor. Kah e eu falamos sobre o drama aqui.

Minha cena preferida de todo o drama

Woori the Virgin (8/14, Viki): larguei. E não consegui continuar vendo porque a) preconceito com a prota e sua cara de tonta; b) ficou mais caricato do que eu consigo suportar; c) cansei. Então decidi pesquisar no twitter para saber como a minha personagem preferida terminou, até porque eu precisava me despedir da lenda, a maravilhosa veia trambiqueira: e descubro que ela se levantou da cadeira em um ep aleatório, o que me deixou com mais raiva ainda. POR QUÊ??


Junho prometeu bastante em suas estreias e me deixou curiosa sobre várias! Neste mês acompanhei os seguintes dramas:


Money Heist: Korea — Joint Economic Area, part 1 (6/6, Netflix): o remake da produção espanhola nasceu junto com São João e me fez companhia no feriado. Eu assisti à primeira temporada e a alguns episódios da segunda da série original, largando porque não tinha curtido tanto o ritmo e a forma da narrativa depois da temporada inicial. Então por que eu fui assistir à versão coreana? Coréia com moeda unificada, Park HaeSoo e Kim JiHoon: e não me decepcionei. Esses dois, inclusive, dão um banho! E essa versão conseguiu trazer carisma aos personagens Tokyo e Rio, de quem eu não gostava na série da Espanha, mas por quem me apaixonei no drama coreano. Amei o fato de utilizarem as máscaras Hahoe e todo o contexto político e socioeconômico trabalhado no drama, além de que deram uma acelerada no ritmo dos acontecimentos, a fim de não deixar tão maçante: acerta y acerta. Listei 05* motivos para assistir a esse drama aqui.


Eve (8/16, Viki): o retorno da mami está entregando tudo nessa trama de vingança e acerto de contas e eu já comprei todos os panos possíveis para passar pra ela porque quero ver todas aquelas pessoas odiosas comendo o pão que o diabo amassou, sim! Se você assistiu a Revenge, imagine que a nossa protagonista é uma espécie de Emily Thorne/Amanda Clarke atualizada e mais intensa em seu plano de retaliação. Os episódios são muito pesados, as cenas do passado difíceis de digerir e toda semana uma reviravolta nos pega pela mão a fim de nos deixar pensativos até que o próximo capítulo chegue. Eu fico com vontade de acionar o Conselho Tutelar toda semana e doida pra dar um papel pra SoRa em alguma novela da TV Azteca porque a mulher nasceu pra me fazer morrer de rir fazendo seus dramas. Em tempo: shippando muito a prota com o secundário e me preparando pra SOFRER.


Insider (6/16, Viki): Kang Haneul e grande elenco (sério, toda vez que filma um veio eu falo "gente, ele!"), baralhos, cigarros, apostas, sistema prisional. É sobre um estagiário judicial que passou de "trabalhando infiltrado" a "abandonado e arrombado" em apenas 02 eps e o que os olhos deste homem me disseram foi que teria muito desgraçamento mental pela frente: tô prontíssima e dupliquei meu estoque de panos pra passar pro Yohan na vingança por todo mundo que virou as costas pra ele e transformou a vida dele num inferno, literalmente. Pra quem assistiu a Prison Playbook, uma gostosa surpresa: Kim Minchul tá preso DE NOVO! Nas palavras da Kah: se houve um drink game pra cada vez que o Yohan apanha por episódio, a pessoa acaba bêbada.

preciso dizer que estou completamente rendida por esse ladrão de cenas, por essa relação

Why Her? (8/16, Viki): estudante de Direito é apaixonado por professora que é a advogada que o defendeu anos atrás quando ele foi acusado injustamente por um crime que não cometeu, mas professora não sabe desse detalhe e já está completamente caída pelo aluno (imagina quando ela descobrir que o destino, esse grande recurso narrativo da Coreia, já tinha ligado as vidas dos dois em fios invisíveis?) e eu estou shippando horrores e esperando cenas lindas porque preciso deste homem sendo feliz num romance (viúvas do Seojun em True Beauty me add). Tem cenas de casos que não me interessam tanto e ricos odiosos? Certamente. Mas até o momento tô gostando bastante!

as interações deles me deixam assim

Yumi's Cells 2 (6/14, Viki): feliz demais em ter os divertidamente e o apartamento da Yumi de volta pra eu poder rir e suspirar, respectivamente! Não gostei da introdução do Babi na 1 temporada (Jinyoung você é ótimo, meu problema é com sua personagem) e, como uma viúva de Wung, ainda não sei como reagirei a esse relacionamento, mas sigo pronta pra ver as cenas dos próximos capítulos. Destaque especial para: a) a forma como o drama mostrou como ficam nossos sentimentos quando começamos a curar de um relacionamento e a se encantar por outra pessoa; quando amadurecemos e conseguimos sofrer sem se quebrar por inteiro; b) as células das línguas; c) os beijos lindos que essa temporada tá servindo!


Jinxed at First (4/16, Viki): Girls' Generation make you feel the heat... e a Seohyun já tem o prêmio de cabelo mais lindo da dramaland em 2022! Numa versão prima distante de Just my Luck, o primo da Mr. Queen era um cara de sorte que agora é o mais azarado do mundo, mas vê sua vida mudar depois de, literalmente, dar a mão ao amuleto precioso de um homem podre de rico e que mora numa cobertura que ainda não entendo como funciona e de decoração controversa. A prota é uma misturinha de Ariel, Encantada e Rapunzel de Enrolados, sendo impossível não se apaixonar pelo jeitinho feliz e ingênuo de ser, e eu estou gostando bastante de acompanhar a relação dos dois ser desenvolvida.


Alchemy of Souls (4/20): magia, almas que mudam de corpos, portais de energia que não se abrem, famílias com belos herdeiros, assassina procurada, dança com espadas, gente bonita, belas cenas de luta, olhinhos de romance e senso de humor! Esse drama tá sendo um companheiro maravilhoso para os meus finais de semana e meu desejo era de que tivesse todo disponível pra maratonar porque penso que ele é ficaria ainda melhor assim!


Sobre programas de variedades e reality show, preciso dizer que, se você quiser rir, procure o ep 449 do Home Alone (Viki) e deixe Key, Minho e Dongwoon te levarem para um passeio no Rio Han: eu gargalhei!! Não sou uma pessoa que consegue acompanhar canais no YouTube porque sempre fico com preguiça, mas amo o canal da IU e os episódios do Palette (acho que ela lança numa frequência de postagens que funciona pra me deixar saudosa e feliz quando recebo notificação) e gostaria de recomendá-los aqui! São 13 no total, você encontra na ordem clicando aqui (todos com legenda em inglês) e meu Top 5 de episódios são: 5, com o SHINee; 8, com o Gong Yoo; 12, com o Seventeen; 9, com o AKMU; 13, com o elenco do filme Broker. O Queendom 2 (10/10, Viki) terminou (as consoantes venceram ou as Loona apenas perderam pra COVID?) e eu quero trazer meus comentários (ainda estou chateada!) sobre as últimas apresentações, na ordem em que aconteceram:

  • Hyolyn feat Lee Youngji – Waka Boom (My Way)

Essa mulher é uma máquina! Não bastasse cantar bem em variados estilos, dança demais e tem ideias ótimas para palcos incríveis, o que se confirmou nesse final. Eu não consegui piscar e achei tudo impecável, essa música, inclusive, ouço quase todos os dias! Achei que ela seria a vencedora da edição, mas se o objetivo era conquistar fãs internacionais, deu certo porque eu aqui fiquei encantada!! Pra mim, é a vencedora moral do programa porque foi quem ditou o ritmo do Queendom 2 e foi a protagonista das apresentações mais memoráveis, no conjunto da obra.

  • WJSN – AURA

As campeãs da edição entregaram um stage bem a cara delas, colocando a Seola na abertura porque a bicha é bonita e chama a atenção, mas preciso dizer que esperava um pouco mais (essa foi a minha sensação durante todo o programa, aliás, apenas Pantomine foi inesquecível, mas isso é suficiente para levar a coroa?). Eu achei bonita a apresentação, mas foi algo dentro do que já as vi fazer no programa, então pareceu mais uma apresentação, não A apresentação, sabe? Dito isto, essa é a minha música preferida delas (dentre as que ouvi) e isso significa muito! Duas alegrias: ter conhecido a Dayoung e a Yeonjung (vozes belíssimas!!) e ter a Bona nessa reta final!

  • Kep1er – THE GIRLS (Can't Turn me Down)

HIKARU!!!! CHAEHYUN!!!! Que presente conhecer as Kep1er! Assim como o exemplo acima, achei a apresentação bem consistente com o que elas entregaram ao longo do programa, mas com um detalhe importante: percebi uma maturidade no conceito e na coreografia, o ponto alto desse stage. Amei, também, como elas são boas individualmente e se encaixaram perfeitamente com as Loona e as VIVIZ quando dividiram em units de canto e dança!! Mas, olhando pelo lado da competição, penso que elas ainda precisavam de mais tempo para serem inseridas nesse cenário, a comparação era evidente e, penso, que o Queendom 2, apesar de ser vitrine (senão, acho que eu não as conheceria) foi um "atraso" na carreira delas porque elas poderiam estar sendo lapidadas durante o tempo de competição.

  • VIVIZ – Red Sun!

Essa foi a música mais diferente das originais lançadas pra final e quando ouvi, fiquei imaginando um palco numa pegada musical... enorme foi minha alegria quando elas entregaram isso! Eu AMEI do começo ao fim, minha vontade foi apenas trocar as cores dos vestidos para vermelho, laranja e amarelo porque acho que combinaria melhor com a identidade visual da narrativa; mas foi impecável! Inclusive, gostei bastante de conhecer esse trio e de me ver nas caras e bocas da SinB, mas durante o programa o trio fez apresentações simpatiquinhas demais e por vezes esquecíveis, infelizmente.

  • LOONA – POSE

A outra música "diferente" do pacote trouxe o que eu esperava das Loona pro final: uma apresentação forte e mais pesada, pra distanciar bastante do show de agudos-demais-pro-meu-gosto e das carinhas fofas de Butterfly, por exemplo, porque penso que esse programa é, também, pra mostrar versatilidade. Amei TUDO! A Olivia no centro metendo dança é uma das minhas coisas preferidas e eu saí mais apaixonada por essas meninas do que quando comecei a assistir (obrigada, Lay, por me falar pra ouvi-las!). Um adendo: as habilidades dessas meninas me deixam mesmerizada no quanto são BOAS! E eu AMO sempre que elas fazem cover, vamos trabalhar num "Loona canta Clássicos do Kpop" porque me interesso!

  • Brave Girls – Whistle

Esse assovio gruda na cabeça de tal forma que desde a prévia da música eu fiquei repetindo o refrão e, pra minha alegria, ganhei essa apresentação maravilhosa pra finalizar a trajetória das Maria do Bairro da edição. Sofri junto com elas em todas as avaliações negativas e nos choros, mas amei como elas conseguiram ganhar confiança e crescer na reta final do Queendom 2. Eu ouço essa música todo santo dia desde que saiu e quero que elas tenham muito sucesso porque são umas lindas! O que é a voz da Minyoung? Anjo demais! Eu realmente gostei da trajetória delas e penso que os resultados quase sempre abaixo das demais seja porque elas não são aquele tipo de grupo que serve o que o adolescente kpopero de 2022 quer ouvir, uma pena.


Como já tem muita música nessa postagem (e eu estou com preguiça), vamos deixar pro mês que vem porque, certamente, o que escutei de novidade em junho vai continuar me acompanhando em julho... Para encerrar, vazaram imagens dos meus divertidamente:

Nos vemos em julho (o mês do Gong Yoo e eu estou revendo Goblin em doses homeopáticas, tudo conectado)!

Se inscreva para não perder as novidades!

Obrigada por se inscrever!

ÚLTIMAS POSTAGENS

BUSCA DE POSTAGEM

*Se os gifs retirados do Tumblr não aparecerem corretamente, basta atualizar a página*

CATEGORIAS

TAGS

ARQUIVO DE POSTAGENS