top of page
  • neereis

Casais Secundários: o amor (também) é protagonista nas tramas coadjuvantes, parte 2


O ROMANCEEEEEEEEEEEEE

Semana passada saiu a primeira parte da minha lista dos casais secundários, mas completamente protagonistas em meu coração e, caso você não tenha visto, pode conferir clicando aqui. Como eu sou uma mulher que ama (e shippa!) demais, trago a continuação dos meus queridinhos. Preparados para a parte 2?


  • Verônica Park e Ki Daejoo — The Secret Life of my Secretary (A Vida Secreta da Minha Secretária; Viki)

Esse drama foi uma grata surpresa (porque não vejo, ainda, muita gente falando nele) e uma maratona deliciosa, principalmente por eles. À primeira vista, Verônica Park parece aquela personagem insuportável que vai te fazer revirar os olhos... até que a gente vai percebendo que ela é muito mais que uma mulher rica, escandalosa e exagerada. E quando a calmaria do Daejoo encontra o turbilhão da Verônica, é como se os dois, enfim, encontrassem a peça que faltava para serem completos. Infelizmente, eles têm poucas cenas juntos, mas todas são muito boas desde o início do relacionamento! A cena em que ela quer comprar um carro pra ele e ele diz que prefere andar de bicicleta, citando como exemplo as pernas fortes por causa do exercício, é inesquecível de tão hilária porque a cara de tarada que ela faz ao ouvir a resposta é ímpar! Dá pra ler ela pensando que nunca mais ele vai entrar num carro novamente! No relacionamento deles há maturidade, leveza, cumplicidade e muito, muito amor! Você pode ver um compilado de cenas desse casal clicando aqui.


  • Hwang Minjo e Ji Wontak/Han Sejin — Link: Eat, Love, Kill

Laudo médico: em completo estado de surto por causa de um casal que, se aparece muito, é por 10 minutos. Eles não têm tempo de tela, eles não têm desenvolvimento, eles só têm menções e um flashback, mas els têm o principal: O AMOR DOS TELESPECTADORES! QUÍMICA! ENTREGA! SENTIMENTO! ELES TÊM O POVO!! O que esperar de um casal que é ex-casal e passa a trabalhar junto depois de um "sumir" da vida do outro após o término, sendo que, agora, ela é a superior dele e, dentro de um carro de polícia, ambos precisam patrulhar um bairro misterioso demais que envolve não apenas um corpo dentro de uma geladeira, mas também traumas de um passado não tão distante assim? Tudo, eu lhes digo. E foi exatamente isso que eles entregaram! Me levaram do riso ao choro, mas me mataram mesmo em todas as cenas românticas sem pretensão de ser porque, para eles, os gestos eram automáticos já que os sentimentos estavam apenas adormecidos (há quem diga que o amor tem sono leve e eles demonstraram na prática...).

PROCURA INTIMIDADE NO DICIONÁRIO, TEM ESSA CENA COLADA LÁ.
  • Lim Heegyung e Han Junwoo — True Beauty (Viki)

Eu amo acompanhar os olhinhos dela que gritam "vai, come mesmo na minha casa, daqui uns dias a gente tá casando" e boom, se casaram mesmo! Nesse drama escolar cujo protagonismo é um romance adolescente, o relacionamento entre a irmã mais velha e o professor da protagonista é nada menos que impecável. O casal toranja é um daqueles casos de amor à primeira vista com investidas pesadas, todas da parte dela (o que já amei porque subverteu toda sendo a que manda flores e conserta o carro do amado atrapalhado e sensível demais). Confesso que esperava ansiosa pelas cenas deles porque traziam leveza e garantiam não apenas a fofura romântica, mas muitas risadas enquanto tentavam esconder o relacionamento porque, para ele, seria errado um professor namorar a irmã de uma aluna. Preciso dizer que também amei ver representadas as inseguranças masculinas num personagem adulto, uma vez que na maioria das vezes as pessoas esperam que tenhamos tudo resolvido quando completamos uma certa idade, esquecendo-se de que estamos vivendo a nossa primeira vida e, por isso, as nossas primeiras vezes.


  • Yoon Sol e Seo Jiwan — Nevertheless, (Apesar de Tudo, Amor; Netflix)

A Ka e eu escrevemos sobre o drama aqui, e não apenas acerca de Solzinha e Jiwan, mas também sobre os outros dois casais secundários que são muito bons!! Elas duas conquistaram a internet enquanto o drama estava no ar e não foi para menos porque foi um "friends to lovers" tão gostoso de acompanhar! Acrescido a todas as camadas de medo e insegurança sobre um sentimento não correspondido e o receio de perder a melhor amiga, a descoberta da própria sexualidade foi um dos pontos altos do relacionamento das duas. QUE QUÍMICA, minha gente! Até hoje me pego pensando nas duas sentadas no balanço, o medo de dizer o que sentia, de ouvir o que a outra tinha a dizer... a felicidade do abraço que acolhe, que envolve, que demonstra um sentimento correspondido; que anuncia uma vida a duas, mas com roupagem diferente: do amor-amigo, ao amor-romântico e mais sons inaudíveis para ilustrar tamanha fofura entre as duas!


  • Ko Yurim e Moon Jiwoong — Twenty-Five Twenty-One (Vinte e Cinco, Vinte e Um; Netflix)

Jiwoong e Yurim são colegas de classe e piores alunos da turma e o que começou como admiração unilateral da parte dele (mas completamente assumida), terminou com ela assumindo seus sentimentos primeiro porque ele estava nervoso demais e temendo ouvir um 'não'. O primeiro amor suportou a distância durante as competições e planejou viagens internacionais porque, para eles dois, o primeiro amor também seria o único amor. *Ah, o romance!!* Foi lindo demais acompanhar os medos e receios e as batidas erradas do coração de um e do outro sempre que estavam juntos! Inclusive, preciso destacar o respeito, a cumplicidade e os closes nos olhinhos dele sempre que ela respirava perto dele, algo constante em todas as passagens de tempo, confirmando que algumas coisas, ainda bem, nunca mudam! "Mesmo se tudo o que você puder me dá seja angústia. Estou pronto para isso. Estou bem, contanto que estejamos juntos nessa.” CALA A BOCA, TEM GENTE QUE CHORA, JIWOONG!


  • Pyo Miseon e Choi Euncheol — Hometown Cha-Cha-Cha (Netflix)

Quando Miseon se muda para Gongjin, a fim de morar com a amiga depois de pegar o namorado com outra, tudo o que ela não poderia imaginar era que, ali, naquela vila litorânea, iria encontrar seu grande amor. Principalmente, que este amor vestiria farda de policial e seria um homem tímido e tranquilo demais, bobo e lerdo demais; o completo oposto de sua personalidade. A leveza da história dos dois conquista o telespectador e rouba a cena todas as vezes em que eles se encontram seja para comer frango, dividir bilhete de loteria ou marcar uma limpeza dentária. O que mais me encanta no relacionamento deles, além de toda a fofura, claro, é o fato do Euncheol não perceber o que o Greg fala para o Chris dia sim, dia não: "ela tá tão na sua!". É como ler um romance antigo onde todos os movimentos, por menores que sejam, são pequenas declarações de amor e afeto. Acompanhar a jornada desses dois, ao pé do morro banhado pelo mar enquanto decidem passar o resto dos dias juntos, é motivo de estado de Layana repetidos.


  • Han Aejin e Lee Pyo — Moonshine (Viki)

Esse casal secundário, na reta final do drama, roubou meu coração e me deixou gritando pra TV pedindo para que eles ficassem juntos logo porque a dinâmica entre eles é maravilhosa e o jeitinho da Aejin encantada pelo príncipe herdeiro é de suspirar!!! "Deixa eu te dar um aviso, eu não vou me apaixonar por você nem que você se torne a princesa," ele falou, depois de esperar por ela no portão no palácio. "Não se preocupe, eu não vou implorar por seu amor," ela respondeu, ao colocar a mão no peito dele, surpresa ao perceber que ele estava, sim, esperando por ela mesmo fingindo que não estava. "O que você está fazendo?", ele questionou, assustado com o toque dela; assustado com todos os sentimentos que faziam barulho por todo o corpo dele. "Eu vou roubar seu coração, Vossa Alteza Real. Apenas espere e observe, você nem vai perceber quando eu roubar seu coração!", ela levou a mão do peito dele para o dela, os olhos dele fixos nos dela, o ROMANCE!!!


PS.: talvez esse tenha sido o único drama em que eu não virei a cara pro talarico? A EVOLUÇÃO, sabe!


Menção honrosa para mais um casalzinho que viveu mais tempo dentro da minha cabeça que nas telas:

  • Jang Joohee e Park Hyunjoon — Thirty-Nine (Trinta e Nove, Netflix)

Noona romance!!! Eu tenho muitos sentimentos sobre este drama porque a Joohee é a minha personagem preferida do trio de amigas, mas mesmo sendo protagonista, a ela coube o papel de coadjuvante. Uma pena, porque o drama deixou de explorar essa mulher excelente e, principalmente, esse casal fofíssimo! E a aproximação deles foi muito natural: ele era o novo proprietário do seu restaurante favorito cujo cardápio não existia mais. Pior, até o horário era diferente: onde ela iria passar depois do trabalho? Onde seria seu novo ponto de encontro com as amigas? Questões... até que o moço bonito decide mudar os próprios horários por causa de uma única cliente (aham, sei). E quanto mais eles se conheciam, mais eu torcia para que ele largasse a namorada chatíssima; mais eu torcia para que ela tivesse a chance de viver o seu primeiro amor. A relação dos dois ia muito além da diferença de idade porque o enfoque era em muito diálogo, muita cumplicidade e respeito. Uma pena a trama ter negligenciado o potencial deles dois e tê-los feito existir, de fato, apenas dentro da minha cabeça: onde os construí uma casa, cuidei da decoração com todo o cuidado e posso afirmar que eles estão vivendo um grande momento!

 

E para você, quais os seus casais secundários preferidos?

Quais sãos os casais secundários que te deixam assim?

1 Comment


Guest
Nov 18, 2022

Vanessa, difícil não se empolgar e querer fazer um comentário depois de cada casal e seus olhares! Ainda não vi 39, segue lá naquela malfadada lista sem fim.

Amo esses momentos de suspiro por aqui, amei a sequência de dos casais secundários que bem podiam ser protas

Like

Se inscreva para não perder as novidades!

Obrigada por se inscrever!

ÚLTIMAS POSTAGENS

BUSCA DE POSTAGEM

*Se os gifs retirados do Tumblr não aparecerem corretamente, basta atualizar a página*

CATEGORIAS

TAGS

ARQUIVO DE POSTAGENS

bottom of page